Entenda como ficou aposentadoria para professor após a Reforma

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Aposentadoria para professor

Conheça as novas regras para aposentadoria de professor, determinadas pela Reforma da Previdência

Com a aprovação da Reforma da Previdência, muita coisa mudou e as regras de aposentadoria para professores foi uma delas. Alterações na idade mínima, no valor do benefício e um meio termo para quem estava perto de se aposentar foram incluídos na legislação.

Quer conhecer as novas regras para aposentadoria de professor? Então continue a leitura deste post!

Como ficou aposentadoria para professor com a nova Reforma?

Entender como ficou a aposentadoria para professor é muito importante para que você possa fazer um bom planejamento previdenciário e garantir o melhor benefício para você. Com a aprovação da emenda constitucional 103, a Reforma da Previdência foi aprovada e trouxe novas regras para a aposentadoria da categoria.

A primeira mudança na aposentadoria para professor com a nova Reforma é o estabelecimento de uma idade mínima progressiva, além do tempo de serviço. A idade começa em 51 anos para as mulheres e em 56 para os homens, aumentando seis meses a cada ano até atingir 56 e 61 anos, respectivamente.

Na rede pública, os professores precisam comprovar 20 anos de magistério, sendo 5 deles no mesmo cargo para conseguir a aposentadoria integral. 

Conheça as novas regras para aposentadoria de professor

  1. Regras de transição

As regras de transição são uma forma de facilitar o processo para quem já contribuía antes da aprovação da Reforma, um meio termo entre as normas novas e antigas. Se você estava perto de se aposentar, confira as possibilidades de transição:

    • Idade mínima: neste sistema, os homens devem ter a idade mínima de 55 anos e as mulheres de 51. Vale ressaltar que existe um acréscimo de seis meses a cada ano, até atingir 57 anos para as mulheres e 60 para os homens. 

 

  • Regra de pontos: outra opção é o sistema de pontos, que permite a aposentadoria para professores que atingem uma determinada pontuação a partir da soma da idade ao tempo de contribuição. 

 

Para as mulheres, a soma deve resultar em 81 pontos, com acréscimo de um ponto por ano até atingir 92 pontos. Já os homens devem atingir 91 pontos. A pontuação também sobe um ponto por ano até chegar aos 100 pontos. 

Além da pontuação, os servidores federais devem cumprir a idade mínima, que é de 51 anos para as mulheres e de 56 para os homens. A partir de 2022, as idades sobem para 52 e 27, respectivamente. 

 

  • Pedágio 100%: a última regra de transição é o pedágio 100%, que permite a aposentadoria para quem paga um “pedágio” sobre o tempo faltante para completar a idade mínima. Por exemplo: uma mulher aos 48 anos que opta por essa regra deve completar os dois anos restantes para atingir a idade mínima de 51 anos e mais dois anos de pedágio, totalizando quatro anos. 

 

  1. Idade mínima

Pelas novas regras para aposentadoria de professor, a idade mínima também sofre alterações. Para quem não se encaixa nas regras de transição, é preciso ter idade mínima de 56 anos, se homem, e de 51 anos, se mulher.

O acréscimo de seis meses por ano também é válido aqui até chegar aos 60 anos para os homens e aos 57 para as mulheres. 

  1. Valor do benefício

Antes da Reforma, o valor da aposentadoria para professores era calculado a partir da média de 80% dos maiores salários desde julho de 1994, excluindo 20% das menores contribuições. Com a Reforma, toda contribuição entra no cálculo e o segurado receberá 60% da média.

Após 20 anos de contribuição, deve-se acrescentar 2% a essa soma. 

Ficou com alguma dúvida sobre o assunto ou quer descobrir qual o melhor benefício para você? Converse agora mesmo com um advogado especializado em direito previdenciário!

 

Ainda tem dúvidas sobre as novas regras? Acesse o site da Christine Souza Advocacia e converse com um advogado especializado em direito previdenciário!

Leia também: Planejamento previdenciário

Deixe seu comentário

Sobre nós

Nosso escritório iniciou as atividades jurídicas no ano de 2000, associando-se a Advogados com ampla experiência e atuação nacional em diversas áreas do Direito.

Últimos Post

Contate-nos

Deixe seu contato, Ligamos para você!
Falar com um especialista agora!